17 janeiro, 2008

ZX SPECTRUM


Pois é meus amigos, este “post” é um autêntico hino ao saudosismo e nostalgia. A maior parte, dos que consigam recordar este objecto mágico, não vai conseguir evitar uma lagrimazinha.
Ao recordar o Zx Spectrum, não posso deixar de admitir, admirar e aplaudir a incrivel evolução tecnológica e informática, notável a todos os níveis (daqui a 20 anos diremos o mesmo sobre as Wii e Playstation 3), que estes engenhos sofreram, mas para nós, apaixonados pelos anos 80, não haverá nenhum sistema capaz de ombrear com o magnifico microcomputador de 8 bits que demorava uma “porrada” de tempo a carregar os jogos, mais ou menos entre 20 a 30 minutos, se a memória não me atraiçoa, emitindo um ruído do mais esquisito que é possível imaginar e que passo a explicar:

(priiiiiiiiiiiiiiiiiicccccccccxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxpriiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiixxxxxxxxxxxcrrrrrrrrrrrrrrrrrrppppppriiiiiiiiiiiixxxxxxxxxxxxxxxxcrrrrrrr …durante os tais 20/30 minutos)

Apesar de tudo, era perfeitamente suportável, pois o prazer que tínhamos em jogar naquela máquina era indescritível. O único problema era quando os jogos não “entravam”, aí sim, depois da espera e com alguma frustração à mistura, já havia uma ligeira intenção em lhe aplicar um rotativo…mas, devido a fragilidade da “criatura”, lá refreávamos um pouco o ímpeto e, ou tentávamos novamente o mesmo jogo, advertindo a máquina que se fizesse outra vez a brincadeira, não se livraria do rotativo ou então, já conformados, metíamos a cassete (sim, os jogos eram em cassete eheheh!) de outro jogo qualquer.
A quantidade de horas que passei a jogar Spectrum é incontável, principalmente a essa maravilha chamada “Saboteur”, em que comandando um fabuloso ninja, conquistávamos uma Instalação de Segurança, percorrendo corredores infinitos, lançando estrelas voadoras e aplicando “high kicks” nos vilões.
Essa infinidade de horas a jogar em casa de um amigo, valeu-me em determinado dia, uma sova do meu pai por ter chegado atrasado para jantar. Não entendam mal…o meu pai não é malvado, essa sova só me foi “aplicada” porque os atrasos eram diários, tal não era o vício que já tinha metido no corpo. Mas se havia alguma coisa que valia o sacrifício, era o ZX SPECTRUM.

Enfim, bons tempos aqueles…


2 comentários:

kátia disse...

Ca ganda Dinossauro!! LOL
Era o k havia!! E tao bom que era!!

Zé Miguel disse...

Então não?!!!! Estas gaiatos de hoje em dia com as Playstations e não sei o quê mais...eles sabem lá o que é bom! Eheheh!